ALGUÉM DESCOBRIU QUE O SANGUE CIRCULA…

    Esta teoria parece bizarra ao ser analisada por uma mente do século XXI:

    “O sangue é produzido pelo fígado, com ingredientes que recebe do intestino. Dali ele é distribuído pelas veias aos outros órgãos, onde é consumido. Parte do sangue que chega ao coração se mistura com o ar que vem dos pulmões, trazido pelas veias pulmonares – sim, nessas veias circula ar. Essa mistura de ar e sangue é distribuída pelo coração ao organismo através de artérias – sim, o fígado distribui seu sangue pelas veias e o coração pelas artérias”.

    Mas foi essa teoria, desenvolvida por duas figuras essenciais, Hipócrates e Galeno, que guiou a medicina por mais de dois milênios.

    Foi só em 1628 que o médico britânico William Harvey propôs que, na verdade, o sangue circula pelo corpo humano. A obra prima “De moto cordis”, tratada com desdém por expoentes da época, afirmava que o coração é um músculo que funciona como uma bomba e o sangue que ele distribui pelas artérias retorna através das veias.

    Harvey só não conseguiu entender como o sangue passava das artérias para as veias e a existência da rede capilar sanguínea só veio a ser desvendada anos depois por Marcello Malpighi, valendo-se de uma nova descoberta da época: o microscópico.

    O conhecimento produzido por Harvey, que hoje parece tão óbvio, foi revolucionário, assim como já fora em 1543 o fantástico atlas de anatomia de Andreas Vesalius, “De Humani Corporis Fabrica”, e como seria no final do século XIX a “teoria dos germes”, desenvolvida por Louis Pasteur e Robert Koch.

    Desafiar dogmas com conhecimento racional é premissa da ciência. Muito do que sabemos e fazemos hoje será primário aos olhos do futuro. A humildade é científica!

    COMPARTILHAR
    Artigo anteriorProfessor ALCINO LÁZARO