Início 2018

Membros Honorários

Sérgio Almeida de Oliveira

22/07/193508/03/2019

Entrevista do Acadêmico Sergio Almeida de Oliveira com o Dr. Dráuzio Varella:

https://drauziovarella.uol.com.br/entrevistas-2/cirurgia-cardiovascular-2/

SÉRGIO ALMEIDA DE OLIVEIRA

Helio Begliomini, titular e emérito da cadeira no. 21 da Academia de Medicina de São Paulo.

Sérgio Almeida de Oliveira nasceu em 22 de julho de 1935, em Campanha
(MG). É filho de Zoroastro de Oliveira Filho, médico formado pela Faculdade de
Medicina e Cirurgia de São Paulo, em 1927, e de Maria da Conceição Almeida de
Oliveira.
Graduou-se pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas
Gerais, em Belo Horizonte, em 1960. É casado com Maria de Fátima Praça de
Oliveira.
Dedicou-se à carreira universitária no Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade
de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), sendo assistente de clínica
cirúrgica do professor Alípio Corrêa Netto2
, em 1965. Galgou todos os postos,
tornando-se doutor (1972) e livre-docente (1975) em cirurgia; professor adjunto (1980)
e professor associado (1986) do Departamento de Cardiopneumologia; e professor titular da disciplina de cirurgia torácica e cardiovascular (2000-2005). Em 2006
recebeu o título de professor emérito da FMUSP.
Sérgio Almeida de Oliveira foi também diretor científico do Instituto do
Coração do HC-FMUSP (2000-2005) e é cirurgião cardiovascular nos hospitais
Beneficência Portuguesa, Albert Einstein e Sírio-Libanês.
Assim se resume seu vasto curriculum vitae: Teve 622 trabalhos apresentados
em congressos no Brasil e 210 no exterior; proferiu 379 conferências e palestras no
Brasil e outras 137 no exterior; possui 325 artigos publicados no Brasil e 118 no
exterior; escreveu 89 capítulos em livros editados no Brasil e cinco outros no exterior;
e editou seis livros.
Sérgio Almeida de Oliveira é membro das seguintes entidades: Associação
Paulista de Medicina (APM, 1967); Associação Médica Brasileira (AMB, 1967);
Sociedade Brasileira de Cardiologia (titular, 1973); Sociedade de Cardiologia do
Estado de São Paulo (Socesp – membro fundador, 1976); American College of
Surgeons (Estados Unidos da América – EUA, fellow, 1976); Sociedade Brasileira de
Cirurgia Cardiovascular (membro fundador e titular, 1981); Academia de Medicina de
São Paulo3
(1982); Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (membro
fundador, 1986); International College of Surgeons (EUA, 1988); International
Society of Cardiothoracic Surgeons (Japão, 1992); International Society for Minimally
Invasive Cardiac Surgery, (EUA, 1998); e American Association for Thoracic Surgery
(EUA, 2002).
Sérgio Almeida de Oliveira é professor Ad Honoris da Facultad de Medicina
Universidad de La Republica (Uruguai, 1985) e membro honorário e correspondente
de inúmeras sociedades de cardiologia e de cirurgia cardíaca de países latinoamericanos.
Foi o primeiro presidente da Sociedad Latinoamericana de Cirugia
Cardiovascular y Toracica (SLCCT), fundada em Miami (EUA), em fevereiro de
2004.

Thomaz de Figueiredo Mendes

10/08/191101/05/1996

Nasceu em 10 de agosto de 1911, na cidade de Mutuca, atualmente Elói Mendes (MG).

Filho de José Benedito Mendes e Adélia de Figueiredo Mendes.

Ingressou na Faculdade de Medicina da Universidade do Brasil em 1931. Após aprovação no concurso e início dos estudos médicos, em 1931, o então universitário Figueiredo Mendes passou a trabalhar como redator no Diário Carioca. Nos anos seguintes, além de ganhar conhecimentos médicos, desenvolveu sua capacidade literária, tornando-se grande amante dos livros. Tal fato marcaria sua vida futura, ao despertar sua ainda desconhecida capacidade para elaboração de textos, principalmente médicos. Participou do programa de aperfeiçoamento profissional do Institute of Inter-American Affairs e do Curso de Gastroenterologia da Universidade da Pensilvânia, onde conheceu o Prof. Henry Bockus, que exerceu grande influência em sua vida profissional e pessoal.

Professor Titular de Clínica Propedêutica Médica da Faculdade Nacional de Medicina e de Gastroenterologia da Escola de Pós-Graduação Médica Carlos Chagas. Foi Chefe do Departamento de Gastroenterologia da 4ª Cadeira de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da Universidade do Brasil, Serviço do Professor Waldemar Berardinelli, onde permaneceu até 1955. Em 1956 foi nomeado Chefe de Clínica do Departamento de Gastroenterologia. Foi Professor também das faculdades de Medicina da Universidade Gama Filho e da Fundação Técnico-Educacional Souza Marques. Trabalhou com o Professor Cruz Lima, na 7ª Enfermaria do Hospital Geral da Santa Casa do Rio de Janeiro até 1974, quando fundou o primeiro Serviço de Hepatologia do Brasil.

Em 15 de março de 1967, junto a Waldemar Podkameni e Jorge de Toledo (do Rio de Janeiro), José Fernandes Ponte e Luiz Caetano da Silva (de São Paulo) e Nereu de Almeida Júnior (de Minas Gerais) fundou a Sociedade Brasileira de Hepatologia, órgão máximo da Hepatologia no Brasil. O Acadêmico foi o primeiro Presidente da instituição.

A sua opção pela Hepatologia foi marcada, inicialmente, pelo interesse pela esquistossomose mansônica, doença que marcava profundamente o Brasil nos meados do século XX. Durante muitos anos divulgou o conhecimento brasileiro sobre a doença, possibilitando a troca de experiências com outras nações acometidas pelo mesmo problema e demonstrando a capacidade da hepatologia brasileira. Foi Assessor do Ministério da Saúde, em Esquistossomose e “Fellow” da Organização Mundial da Saúde para estudar o Problema da Esquistossomose Mansônica.

Foi Presidente da Federação Brasileira de Gastroenterologia e Membro de diversas Sociedades Científicas, nacionais e internacionais. Participando intensamente da vida científica do país, organizou congressos, jornadas, simpósios, publicou trabalhos e a publicação “Moderna Hepatologia”, única revista brasileira de Hepatologia, com 30 anos de circulação.

Na ocasião de sua candidatura a Membro Titular da Academia Nacional de Medicina, apresentou memória intitulada “A ‘Hepatite B’ depois do antígeno Austrália”.

Faleceu em 1º de maio de 1996.

Valentim Gentil Filho

VALENTIM GENTIL FILHO

Hélio Begliomini
Membro titular e emérito da cadeira no 21 da Academia de Medicina de São Paulo

Valentim Gentil Filho nasceu em São Paulo, aos 21 de agosto de 1946. É filho
de Valentim Gentil e de Rita D’Andréa Gentil. Possui a cidadania brasileira e italiana.
É casado com Maria de Lourdes Felix Gentil, psicóloga, e pai de André Felix
Gentil, médico, e de Flávia Felix Gentil.
Valentim Gentil Filho graduou-se pela Faculdade de Medicina da Universidade
de São Paulo (FMUSP), em 1970. Fez residência no Instituto de Psiquiatria do Hospital
das Clínicas (HC) da FMUSP (1971-1973).
Foi clinical assistant no Maudsley Hospital (1973-1974) e galgou a condição de
PhD2 em psicofarmacologia clínica no Institute of Psychiatry do Kings College, em
Londres, Inglaterra, em 1976.
Fez carreira universitária no Instituto de Psiquiatria do HC da FMUSP,
tornando-se livre-docente em psiquiatria, em 1987; professor associado do
Departamento de Farmacologia do ICB-USP3 até 1987, e, atualmente, do Departamento
de Psiquiatria da FMUSP. É professor titular de psiquiatria desde 1994.
Dentre outros cargos que ocupou no Instituto de Psiquiatria do HC da FMUSP
salientam-se: chefe do Departamento de Psiquiatria (1992-1996 e 2008-2009) e ex-presidente do Conselho Diretor (1994-2006), sendo membro titular desse conselho
desde então.
Valentim Gentil Filho ingressou como membro titular da Academia de Medicina
de São Paulo, em 30 de junho de 1992, sendo o primeiro ocupante da cadeira no 15
desse sodalício, cujo patrono é Mário Yahn.